SORRISOS DISFARÇADOS


Ele tinha vontade de voltar atrás,

Mas a vida não dera outra chance,

O mínimo de tudo era conseguir a paz,

Mas ela estava cada vez mais distante,

Tinha ido embora de madrugada,

Era quase inconsciente a vontade de gritar,

Mas o grito saiu em forma de dúvidas,

Nem tinha passado da meia noite quando você voltou pra casa,

A ideia de saber de tudo não era pra sempre.

Vi quando você se sentou na beira da estrada,

Acendeu seu cigarro de palha,

E com um sorriso estranho me pediu pra voltar,

Confiei em você e percorri todo o caminho de volta,

Era tarde da noite, era madrugada quando cheguei,

Estava silencioso, era como se o vácuo estivesse pleno,

Fui sincero quando te pedi abrigo, quando te perdi perdão,

A tempestade estava forte, mas em breve ia passar.

Quando tudo parecia estar tranquilo, eu resolvi ir embora,

Você até que pediu pra eu ficar mais um pouco,

Mas quando olhei de novo, você não sorriu,

Eu pensei em como te mostrar como eu te queria bem,

Contei pra você ali sob a chuva,

O que eu pensava sobre os seus medos e segredos,

Você achou estranha, disse que queria ouvir a verdade,

Mas não tinha mentiras em minhas palavras,

Era uma maneira de eu entender como você queria me enganar

Então de repente minha certeza te inundou de vez,

Você quis esquecer sua própria verdade,

Pensou que fugir de você mesmo era a solução,

Mas seu pior calvário foi você acreditar em suas mentiras,

E quando o mundo veio te cobrar uma postura definitiva,

Você se viu sozinha com suas promessas,

Você se perdeu por ai, querendo iludir uma vida inteira,

Quando era mais fácil entender as lágrimas,

Do que disfarçar os sorrisos.


Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W