DO GÊNESE DA VIDA AO APOCALIPSE DO FIM


Nada supera quem foi sem dizer adeus,

E se foi é porque nada o segurou aqui,

A ideia seria ir embora ao amanhecer,

E de manhã a gente chorou quase querer.

Por tanto sabermos que o fim chegaria,

Escolhemos de novo a solidão como amiga,

Acendemos um último cigarro e bebemos mais um copo,

Era como se tudo voltasse ao que era antes,

Mas no inicio de tudo tinha a gênese,

O apocalipse só veio mais tarde junto ao pecado,

A maçã era a tentação, a mordida a traição,

O jardim a mentira, a serpente o pecado que fica.

Encontre de novo o que te faz sonhar,

Deseje o mesmo de antes, mas agora com fervor,

Inteire-se das nuances da vida, preserve o amor,

Para quando a estrela brilhar no céu escuro,

Possamos extirpar o pesadelo estranho e puro.


Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W