QUANDO TEMOS QUE FALAR SOBRE AUSÊNCIA


Quem me diz o que fazer para eu acertar mais?

Quero entender as respostas que o mundo me trás,

Deixar no vácuo antigas crenças e revigorar minha paz,

Que calmamente se esvai pelos meus dedos.

Ontem à noite vi que somos apenas um sopro,

Tentei por diversas vezes fazer com que meu amor eclodisse,

Que minhas vontades fossem serenas e perenes,

Como uma chuva de inverno que cai devagar,

Molhando tudo sem muita pressa.

Quando a vida te der de presente um sorriso,

Faça dele um escudo contra as lágrimas,

As injustiças, a violência e a ingratidão,

Perambule pelas marcas feitas em seu coração,

Lembre-se a cada momento,

Que dentro da sua ausência,

A sua presença é cada vez mais forte.


Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W