ERA TÃO POBRE QUE SÓ TINHA DINHEIRO


Estou a dois passos do precipício,

Não me empurre, vem muita gente comigo,

Eu não tenho mais o que fazer, prefiro me abster,

Vão-se todos os anéis, mas ficam-se os dedos.

Enquanto sua maldade deixa minha sanidade em frangalhos,

Meus pensamentos se preocupam em não ser igual,

Igual ao real de sua insanidade mental,

Seu egoísmo é cúmplice da sua mesquinharia,

Que te consome a cada dia um pouco mais.

Você é tão pobre que o que você tem é só dinheiro,

Sua atitude é a reflexão entre fazer ou querer o mal,

Mostre o que você nunca teve, humanidade,

Exponha como nunca o que você tem de sobra, crueldade.

Saia do esgoto e venha pegar seu resto de comida,

Sua decência não é medida pelo dinheiro que entra e sai,

Sua doença é acreditar que o que somos vem e vai,

Tenha certeza que mais cedo ou mais tarde você vai pagar,

Como disse o poeta: - Tudo que você faz um dia volta para você,

E pelo que você fez a todos que quero bem,

Não tenho dúvidas a história deixará as suas marcas,

Já que a escuridão é o que te espera,

Não quero o seu mal, mas o seu bem eu não quero também.


Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W