SUA BOCA NA MINHA


Seu gosto ainda está em minha boca,

Seu suor molha meu corpo,

Enquanto seu cheiro entorpece meus sentidos.

Venha me beije devagar, enrosque sua língua na minha,

Sussurre palavras que sua excitação faz acontecer.

Como uma devassa experimente ficar por cima,

Depois por baixo e por fim de quatro,

Olhe para trás e veja meu corpo no seu,

Fazendo com que eles sejam apenas um,

E que o tesão aumente a cada olhar, a cada gemido,

Tornando este momento uma paixão avassaladora,

Onde não cabe mais nada, além de sua boca na minha,

Do nosso prazer misturado com nossos desejos,

E nossa mente respirando as nossas fantasias,

Que sozinhas ou misturadas,

São enredos para muito querer escondido,

Para muitos desejos inebriantes,

E muitas vontades excitantes.

17/04/18


Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W