AS TESTEMUNHAS DO MEU SILÊNCIO SÃO MEUS PRÓPRIOS GRITOS


O que dizer desta nostalgia, Que invade meus pensamentos, Trazendo de volta a mesma fantasia, Que fez bagunça nos meus sentimentos. Acho que mesmo estando ao lado da realidade, Tento fugir pra um lugar diferente, Desistir de encenar regras e verdades, Onde eu possa aquietar minha mente, Que cansada de tanto aprender, Quer calmamente enlouquecer. Diga por quanto tempo ainda tenho de vida, E eu te direi então porque é que quero tanto ser feliz, Quero esquecer que viver e morrer é minha sina, Quero mais que isto, quero sorrisos e soluços, Quero uma solução para que esta caminhada não seja em vão.

Preciso acreditar que todos saibam, Que quem ouve os ecos dos meus gritos, É testemunha do meu silêncio.

01/12/18


Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W