DISFARCE LETAL DE UM VÍRUS


Hoje a noite veio acalentar o dia,

Ele chegou tenso e pediu um abraço,

Carregava em suas costas a rotina de tempos difíceis,

Ela ofereceu as estrelas pra iluminar ao seu redor,

Prometeu a brisa para abrasar a tensão,

E também os seresteiros,

Para trazer alegria ao seu coração.

O dia mais calmo e ainda nos braços da noite,

Adormeceu e sonhou com dias melhores,

A noite ficou em silêncio,

Preocupada, ela ficou atenta,

Para que ninguém o incomodasse,

Pois sabia que era preciso ele descansar,

Pois assim que o sol raiasse,

A batalha iria começar outra vez,

E era ele quem teria que lutar,

Pois nele está escondido a perversidade humana,

Em sorrisos falsos de promessas não cumpridas.

Disfarçada na crueldade de um vírus,



03/04/21

Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W