VENTO QUE ESPALHA

Quem vai trancar o portão?

Quem vai fazer o café amanhã cedo?

Sinto muita vontade de saber meu destino,

Mas o dia a dia nunca quis que eu soubesse.

Lágrimas limpam seu rosto , antes imundo,

Sorrisos revivem seus melhores momentos,

Que resolveram aparecer e ficar.

Não nos resta nada mais do que acreditar de novo,

Temos possibilidades de esconder os nossos defeitos,

Enquanto nos é preparado o café da tarde.

Em cima da mesa estão os óculos escuros que você me deu,

Eles ainda ofuscam o passado, mas querem mostrar o futuro,

Que confiante atrai o presente pra junto de si.

Sou o vento que espalha as folhas no outono,

Sou o beija flor que espalha a beleza na primavera,

Sou a montanha que recebe com nobreza toda a neve no inverno,

Sou a água de chuva que seca ao seu lado no verão.

Enquanto muitos acham que conseguirão chegar,

Eu já plantei a primeira árvore,

Enquanto muitos acham que poderão ser felizes,

Eu já construí minha casa com você.

E agora só preciso regar as plantas e colher as flores,

E agora só preciso olhar pra frente e acreditar,

Que o tempo é meu amigo,

E que ele vai de novo curar as feridas que ele mesmo fez.


23/02/2014


AMST

Destaque
Tags
Nenhum tag.
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W